Aproveitando o gancho do St. Patricks Day e os últimos dias bonitos que tem feito em Dublin com a chegada da primavera, eu e menina Carolina corremos rua fazendo vídeos pro quadro “Mulheres pelo mundo” do programa Mulheres, na TV Gazeta! Beijo Kátia Fonseeeeeeeca! Beijo Mamma Bruschetta!

Claro que não precisa me conhecer muito pra perceber que não sou um talento nato na frente das câmeras, já que desde as aulas de telejornalisno eu as evitava! Ainda sim, te cuida Kalinka Schutel! 

Mas fica aí um registro do nosso olhar, meu e da Caro e um pouquinho do muito que Dublin tem pra contar. Quem quiser encurtar caminho, pula pros 9:20 e assiste o nosso vídeo! 

Enquanto isso vou inserindo aqui os outros beijos que a edição cortou, brinks…

Beijo, Caro, amiga linda que essa cidade me fez conhecer (e o Miller também).

Um beijo pro meu pai, que teve a manhã de cortar os dedos no cortador de grama ontem, beijo pra minha mãe, que é a avó mais linda do norte do Paraná, beijo pra minha irmã e pro Léo, meu sobrinho-afilhado que ainda nem conheço mais já carrego no coração!

http://youtu.be/bksJxyaPa_U

Um brinde bem brindado ao St. Patrick’s Day – 17 de Março

Imagem

Eu e Arnaud – Eu e Jordan

Vesti meu shorts verde, meu all star Pantone 7277, e perdi o desfile de St. Patrick’s por forças maiores. Até cheguei a passar pela St. Patrick’s Church depois da parada e não, não é só no Brasil que as ruas viram um nojo depois de uma festa popular. Pra quem conhece o carnaval, o St. Patrick’s é praticamente um 7 de setembro na rua, mas os irlandeses adoram, porque como toda festa tradicional, por trás de todos os motivos culturais, há muita comemoração alcoólica. Ainda mais aqui que é proibido beber na rua, exceto nesse holiday.

Então fui com o Arnaud, o francês que conheci no voo pra Paris, encontrar uns amigos dele no Dice Bar, um Pub com uma playlist fodástica. De lá, o Jordan, um dos franceses, nos chamou pra comermos um Raclette. Pelo que os meninos me explicaram, e depois de provar entendi melhor, é um prato bem comum na França, onde você coloca vários tipos de apresuntados, vou chamar assim, e um tipo de queijo chamado de “raclette” numa coisa que lembra uma churrasqueira elétrica. Conforme você esquenta esses frios, você põe no seu prato e come com batata refogada. Puuuuutz que delícia.

Um dos meninos namora uma portuguesa, e me apresentou um vinho maravilhoso que é feito na região onde a namorada dele tem família, chama “Sandeman”. Não conhecia, divino! Depois seguimos com shots de “Jägermeister”, aquela espécie de licor que vem numa garrafa verde e tem gosto de pasta de dente mas é bom com tudo. Já tinha tomado puro, mas fizemos o “bomb”, que nada mais é que misturar com energético.

Imagem

St. Patrick’s with the french guys

Depois desse “esquenta”, fomos pra alguma balada, que eu não lembro o nome, tomar mais bombs pra brindar o St. Patrick’s, ÊÊÊ. Todo mundo é muito feliz depois de algumas doses, e digamos que a Irlanda inteira estava contentíssima. E apesar de mal conhecê-los, apesar de falarem mais francês que inglês na minha frente, foram uma super parceria. E eu tinha muito motivos pra comemorar, entre os mais recentes, foi minha última holiday desempregada. Nessa quarta agora comecei a trabalhar e isso é história pro próximo post. Viva St. Patrick’s! Cheers, Salud, Timtim, Saúde, Sláinte (sloncha)!!!

Imagem

Blog at WordPress.com.