Bray e Dalkey – Por isso, por ele, pelo bem que ele me faz

O Miller e o Dani são cu e calcinha, do tipo “onde a vaca vai o boi vai atrás”. Conheci as figuras no meu primeiro dia em Dublin, no ínicio de novembro, eles estavam na mesma acomodação estudantil em que fui parar. Logo eu e o Mi começamos a estudar juntos no intermediário e o Dani foi pro upper. Coleguinhas de classe, começamos a preencher as quatro horas diárias de convivência com fofoquinhas e péssimas observações da vida alheia.

Minha mãe diz que é o sonho de toda mulher ter um amigo gay, pois eu já encontrei o meu! A verdade é que o Miller foge a estereótipos, e com ele posso divagar entre o mundo gay e hetero sem preconceitos.

Sei que nos aproximamos em horas de dificuldade, quando um ombro amigo em um país estranho é raro e essencial. Pois eu tentei ser pra ele o melhor que eu podia extrair de mim e acredito que ele fez o mesmo.

E porque amigo só pra se lamentar é muito chato, nossa amizade também se fortaleceu nas muitas e boas risadas, whatsapps pra atualizar os baphos, confissões quentíssimas, que fariam os velhinhos irishs sentados ao redor de nós no Spair Negro da Dame Street corar suas bochechas rosas.

Foi assim que ele se tornou meu loiro, divo, Laura do carrossel, as vezes mais mulherzinha do que eu, as vezes com uma visão do sexo masculino que me faz compreender melhor o sexo oposto. E para nossa alegria, jamais vamos cair no tapa por machos, ele gosta dos fortinhos, altos, eu fico com barbudos, nerds, hippies.

Por isso, por ele, pelo bem que ele me faz que eu posto aqui as fotos do sábado que passamos juntos em Bray e Dalkey, duas regiões que fazem parte de Dublin mas que ficam mais afastadas e se parecem mais com vilarejos. Nesse dia eu precisava de companhia e ele foi a companhia perfeita, com um astral maravilhoso do mais alto ponto do seu looping geminiano, a todo tempo preocupado que eu tivesse um lindo dia e tivemos.

Como nem tudo é perfeito, o Dani foi também e fui apresentada a uma amiga deles, por sinal muito chata, como é mesmo o nome dela? Maira…? Haha…É bem isso só que ao contrário! Em Bray pudemos aproveitar um dia lindo, batendo um super papinho e logo a Maira já estava me achando mais legal que o Dani e o Miller juntos. Aham. Senta lá, Cláudia.

Em Dalkey, um Dani em chilique cósmico pela nossa demora, nos levou para escalar uma montanha interminável, onde o meu mal humor de fome quase entrou em ação e só se aquietou quando chegamos no topo. Lá demos de cara com uma paisagem linda que valeu o esforço dos asmáticos e fumantes presentes na excursão.

Depois de mil fotos em todas as posições e cenários solicitados pelo Miller, eu não poderia deixar de compartilhar algumas aqui. Aproveitando pra dizer que Mi, você é foda, um dos corações mais lindos que já tive a oportunidade de conhecer, e que na Irlanda, no Brasil ou onde quer que for, você já faz parte dos amigos incríveis que eu quero levar pra sempre comigo.

Em Dalkey

Em Dalkey

 

Bray

Bray

 

Eu e Miller

Eu e Miller

 

Dalkey

Dalkey

 

Miller, eu e Dani, Maira não gosta de foto então é a pessoa atrás da camera

Miller, eu e Dani, Maira não gosta de foto então é a pessoa atrás da camera

 

Bray

Bray

 

foto ret

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: