São Paulo, Madrid e Dublin

Eu em La Plaza Mayor

Eu em La Plaza Mayor

E foi então que chegou o dia da viagem, últimas despedida no aeroporto e de lá pra cá, bastante novidade, só faltou tempo pra processar tudo isso.

Cheguei em Madrid no dia 10/11 e como teria 10 horas de intervalo até pegar o voo para Dublin, me informei e descobri que poderia sair pra visitar a cidade! Uhruuul! Foi assim que depois de doloridos 40 euros, seu Jose, o taxista, me levou pra La Plaza Mayor. Foi ele que me indicou visitar também o Museu Nacional del Prado, que é lindo, mas eu precisaria de dias pra ver todo o acervo. Ainda presenciei uma maratona acontecendo em pleno centro e conheci uma Igreja chamada San Jerónimo El Real. Arrasei no meu portunhol como nunca. Como pode, tenho menos vergonha em falar espanhol todo errado do que arriscar inglês!

Uma das fachadas dos edifícios que circunda La Plaza Mayor

Uma das fachadas dos edifícios que circunda La Plaza Mayor

Centro de Madrid

edifício Metrópolis em Madrid

maratona

maratona

Frente e interior da igreja

Frente e interior da igreja San Jerónimo El Real

Só às 20h do mesmo e longo dia é que finalmente cheguei em Dublin. Fui conhecer a cidade hoje e fazer meu teste de nivelamento. Assim como Madrid, a cidade me pareceu muito linda e organizadinha. Apesar do tempo friiiiio e nublado, é muito charmosa. E essa sensação de ser um estranho em um país estranho, tem lá sua graça.

Estou provisoriamente em uma residência estudantil que fica no centro, há uns 10 minutos da escola.  Divido um quarto com três meninos, um francês bem tímido e dois brasileiros muito divertidos. No quarto ao lado tem mais três meninos brasileiros também muito gente boa. São todos super receptivos e me ajudam com o que já sabem da cidade.

No caminho de volta da escola, aproveitei pra ver a cidade com mais calma. Conheci a famosa Spire of Dublin, que fica na O’Connell Street e nada mais é que uma grande agulha que pode ser vista de longe. Ao lado da escola há um memorial em homenagem as pessoas que morreram em nome da liberdade da Irlanda, já que a do Sul, diferente da Irlanda do Norte, não responde à realeza britânica.

Spire of Dublin

Spire of Dublin

Memorial

Memorial Garden of Remembrance

fachada da minha escola

fachada da minha escola

graffittis

graffittis

Abbey Presbyterian church

Abbey Presbyterian church

Também resolvi passar no Tesco, um mercado popular por ter preços em conta e fiz as compras mais pão duras do mundo, já que a preocupação do momento é ter logo uma residência fixa. É que só assim consigo dar andamento com o meu visto, o que envolve dinheiro, que envolve preocupação.

Dos sentimentos, sinto que estou bastante fragilizada. Eu me coloquei nessa situação, estudante em um país estranho, sem moradia e sem trabalho, onde coisas simples tornam-se bem mais difíceis quando você não tem domínio do idioma. E pra que aos poucos a situação seja diferente, é preciso muita força! Pois é, estou tentando exercitar!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: